Obras completas sobre a origem judaica brasileira


3 min de leitura

1. OBRAS DO BARÃO DO RIO BRANCO:  EFEMÉRIDES BRASILEIRAS

*José Maria da Silva Paranhos Júnior, Barão do Rio Branco, foi um advogado, diplomata, geógrafo, professor, jornalista e historiador brasileiro. 

Trata-se de uma obra organizada pelo historiador Rodolfo Garcia, a quem coube a revisão integral das provas e da elaboração dos índices dos nomes. As Efemérides do Brasil são o melhor registro do caráter meticuloso e sistemático das pesquisas históricas feitas por Rio Branco. O pesquisador encontrará nesta obra um levantamento impressionante de dados, fatos, personagens e eventos de nossa história. Bem ao estilo do temperamento do barão, prevalece sobretudo a preocupação em transmitir informações objetivas.


2. A ASCENDÊNCIA DE MANOEL RAPOSO DA CÂMARA, DA ILHA DE SÃO MIGUEL

As ilhas que compõem o arquipélago de Açores foram, durante muitos séculos, um intenso intercâmbio entre Brasil e Portugal. Esta obra descreve alguns episódios da emigração açoriana para o Brasil, em cujo contexto situa-se Manoel Raposo da Câmara, radicado no Rio Grande do Norte e tronco da família Câmara do Nordeste do Brasil. A obra aborda a árvore genealógica de Manoel Raposo da Câmara, as hipóteses dos motivos de sua partida para o Brasil e como seus sucessores administraram os vínculos econômicos por ele deixados.



3. CICLO DE SEMINÁRIOS DO MEMORIAL DA IMIGRAÇÃO JUDAICA


    *Dom Pedro II, que era fluente em hebraico

A obra é uma consolidação de diversas palestras proferidas durante o Ciclo de Seminário sobre a Imigração judaica, promovido pelo Memorial da Imigração Judaica no ano de 2017. São temas abordados na obra: a presença de judeus no reinado de D. Pedro II, a superação e a integração dos sobreviventes do Holocausto no Brasil, imigração judaica do Oriente Médio ao Brasil, a assistência social judaica em São Paulo, o legado dos artistas refugiados do Holocausto no Brasil.

4. OS JUDEUS QUE CONSTRUÍRAM O BRASIL: FONTES INÉDITAS PARA UMA NOVA VISÃO DA HISTÓRIA


O livro narra a história da Inquisição portuguesa no Brasil, baseado em pesquisas realizadas no mundo inteiro, sobre no arquivo do Santo Ofício da Inquisição. A obra descreve como os judeus e cristãos-novos foram perseguidos durante os séculos XVI, XVII e XVIII. Nesta obra, as historiadoras Anita Novinsky, Daniela Levy, Eneide Ribeiro e Lina Gorenstein contam como a Inquisição prendeu mais de mil pessoas, sendo que 29 morreram, além de provocar o desaparecimento de outras mil e de arruinar com famílias em todo o país.


5. REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISADORES DE HISTÓRIA E GENEALOGIA – Nº 21




Esta é a primeira revista eletrônica da ASBRAP. A 21.a Revista da ASBRAP. São 13 artigos, com 12 autores. Os trabalhos denotam pesquisa de alto nível, com artigos de História, e, notadamente, de Genealogia.