História Judaica do Brasil #genealogia


Você sabia que grande parte dos brasileiros é descendente dos chamados “cristãos-novos”, judeus obrigados a se converter ao catolicismo, durante a nossa colonização, para não serem perseguidos pela Inquisição? Pois é. Essa é uma história que nos foi escondida, abortada dos currículos escolares, discriminada e ignorada por cinco séculos, mas, graças à iniciativas corajosas e de vanguarda, está sendo descortinada.

Genealogia - História Judaica do Brasil

Genealogia - História Judaica do Brasil

Acompanhe os artigos, ações e pesquisa da nossa Rabanit Jacqueline Ventura sobre genealogia.

Nossa Rabanit Jacqueline (Jacque) Ventura, tem realizado um trabalho incansável sobre pesquisas genealógicas sobre as origens judaicas brasileiras.

Confira na conta do instagram - Vozes dos Cárceres -  uma parte da história do nosso Brasil que não se conhece:  Instagram - Vozes dos Cárceres.

Além disso, assista uma série de vídeos sobre os cristãos-novos, do livro Povoamento e Conquista do Solo Brasileiro (1530-1680) do Escritor e Pesquisador Jose Gonçalves Salvador: 

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3 - parte 1

Capítulo 3 - parte 2

Capítulo 3 - parte 3

Capítulo 3 - parte 4

Capítulo 3 - parte 5

Capítulo 3 - parte 6

Capítulo 3 - parte 7

Capítulo 3 - parte 8

Capítulo 3 - parte 9

Capítulo 3 - parte 10

Capítulo 3 - parte 11

Capítulo 3 - parte 12

Capítulo 3 - parte 13

Capítulo 3 - parte 14

Capítulo 3 - parte 15

Capítulo 3 - parte 16

Capítulo 3 - parte 17

Capítulo 3 - parte 18

Making-off da série

Leia Mais  
Roteiro Básico para iniciar a sua pesquisa genealógica

Roteiro Básico para iniciar a sua pesquisa genealógica

segue um roteiro básico para que você possa dar início a sua pesquisa. Lembre-se de que os seus ramos familiares estão presentes no tempo e no espaço. Basta ter persistência para encontrar os rastros que eles deixaram pelos caminhos...

A pesquisa genealógica é uma atividade complexa que requer detalhamento de informações, pesquisa histórica, paciência e dedicação, podendo demandar a utilização de profissionais especializados (genealogistas), com seus respectivos banco de dados, conhecimentos e experiências.             

Mesmo assim, é possível você iniciá-la e encontrar vários de seus antepassados, utilizando-se de algumas orientações básicas. Todavia, exigirá não só tanto uma busca documental mas, também, uma investigação acerca das tradições culturais e religiosas de sua família.             

Dessa forma, segue um roteiro básico para que você possa dar início a sua pesquisa. Lembre-se de que os seus ramos familiares estão presentes no tempo e no espaço. Basta ter persistência para encontrar os rastros que eles deixaram pelos caminhos... 

Roteiro Básico para iniciar a sua pesquisa genealógica: 

1 ) O interessado deve buscar, nos registros de nascimento, casamento, óbito, inventários, testamentos, documentos judiciais, dentre outros, os nomes completos dos pais, avós, bisavós, etc. Quanto mais distantes os antepassados encontrar na sua linha familiar, desde que consiga comprovar o vínculo, menos complexa será a sua busca. 

2) Tal busca pode ser realizada nos serviços cartoriais brasileiros, destacando-se que, em regra, esses somente iniciaram no final do século XIX. Antes desse período, o interessado deverá buscar nos arquivos das igrejas locais, dioceses, arquidioceses, cemitérios, bibliotecas dos municípios, arquivos históricos, dentre outros. É importante ter cuidado, pois existem homônimos. 

3) Identificar a(s) cidade(a), estado(s) e região(ões) de nascimento e/ou moradia dos antepassados. 

4) Caso não consiga identificar antepassados mais longínquos de forma comprovada por documentos, existem bancos de dados, que contém dados catalogados a partir da região da família do pesquisador. Como exemplos, podem ser citados o “Projeto Compartilhar” e a “Genealogia Paulistana”, advertindo-se, entretanto, que existem muitos outros bancos de dados que podem ser encontrados, tanto no ambiente físico quanto virtual.

5) O interessado deverá registrar os nomes que conseguiu numa árvore em portais de genealogia, tais como o Family Search, o My Heritage, etc., desde que sejam seguros, pois já existem inúmeras árvores registradas e comprovadas nesses serviços, o que pode viabilizar o encontro de membros e/ou ramos familiares em comum. 

6) Paralelamente à busca documental, é muito importante que o interessado promova verdadeiras “rodas de conversas” com seus familiares mais velhos, de maneira a identificar nomes, tradições culturais, religiosas e sociais que perpassam o tempo, ainda que sejam elas pautadas por algum sincretismo e singularidade regional. Essa busca pela “história oral” de sua família é fundamental para que o interessado obtenha êxito em sua pesquisa. 

7) Ainda sim, é comum que não se consiga avançar na pesquisa, o que pode dificultar e, até mesmo, desanimar o interessado. Nesse caso, sugere-se o auxílio e a orientação de um genealogista experimentado, que conheça a região, objeto da pesquisa, pois ele detém técnicas e conhecimentos que são mais específicos.             

Com esse roteiro básico, você perceberá que a pesquisa genealógica, além de viabilizar o encontro com os seus antepassados, irá proporcionar uma grande satisfação pessoal, pois representa o resgate, não só da sua própria memória, mas da história real da sua família!

Leia Mais